sábado, 7 de maio de 2011

A Eterna Diva do Cinema Mundial


Elizabeth Taylor é homenageada pelo Cineclube Araucária em sessão do filme Quem Tem Medo de Virgínia Woolf? neste sábado 7 de maio às 19h00.

 BIOGRAFIA DE UMA ESTRELA

Elizabeth Rosamond Taylor, nasceu em Londres, no dia 27 de fevereiro de 1932. Filha de um comerciante de arte e uma jovem atriz . Elizabeth só foi morar nos Estados Unidos, em 1939, por causa da ameaça de guerra que chegou a Inglaterra. A família Taylor foi para Los Angeles, Califórnia. Várias pessoas reparando a beleza de Elizabeth, que tinha pele de alabastro, olhos violetas e cabelos negros, falavam para sua mãe Sara procurar estúdios para tentar colocar Elizabeth no cinema. O resultado é conhecido por todos. Elizabeth começou trabalhando na Universal, em um filme chamado There's One Born Every Minute (1942) quando tinha dez anos. Mas, o contrato com a Universal não durou muito. O diretor responsável pelo elenco, achava que ela tinha "olhos velhos e não tinha expressão de criança." E o contrato não foi renovado. Menos de um ano depois, Elizabeth fez um teste para MGM e ganhou um pequeno papel no filme A Força do Coração (1942), o primeiro da série de filmes sobre a cadela Lassie, quando começou a ficar conhecida. Fez outros filmes no seu longo contrato com a MGM, mas só passou a demonstrar realmente que amadurecera depois de filme O príncipe Encantado (1948), aos 16 anos. Depois veio Um Lugar ao Sol (1949). Durante as filmagens Elizabeth se apaixonou pelo seu par romântico, Montgomery Clift. Mas, o astro que era homossexual, acabou se tornando um grande amigo, até a sua morte em 1966. Seus sentimentos por ele eram tão fortes que, mesmo muito tempo depois de sua morte, ela não conseguia falar a seu respeito sem chorar. A longa coleção de maridos de Elizabeth começou a ser montada quando ela tinha 18 anos e o escolhido foi o rico herdeiro de uma cadeia de hotéis, Conrad Nicholson Hilton Junior (Nicky). O casamento durou sete meses. Ele preferia jogar e se divertir com os amigos a ficar ao lado da romântica esposa. Veio em seguida o maduro e fleumático ator inglês Michael Wilding, que resistiu cinco anos e que lhe deu dois filhos. Outro milionário. Mike Todd, o primeiro grande amor da vida de Elizabeth Taylor, morreu num acidente aéreo antes de completar um ano de casado. Todd foi sucedido por Eddie Fisher, um cantor , viciado em drogas, responsável pelo maior escândalo da vida sentimental de Liz: era marido de sua grande amiga Debbie Reynolds e melhor amigo do seu falecido marido. Na época foi um grande escândalo em Hollywood. Elizabeth foi chamada de destruidora de lares e viúva negra. O escândalo foi superado e o casamento não durou muito, claro. Foi atropelado por Richard Burton, o segundo grande amor de sua vida que valeu dois casamentos e dois divórcios. Eles se conheceram durante as filmagens de Cleópatra (1963). Dizem que quando ele viu Elizabeth pela primeira vez, durante as filmagens de Cleópatra, passou-lhe uma cantada. Com Burton, um dos mais perfeitos intérpretes de Shakespeare, Liz cresceu como artista e como mulher. Durante o casamento, Burton costumava presentear Elizabeth Taylor com joias extravagantes. Em 1969, ele pagou mais de US$ 1 milhão por um diamante de 69 quilates, que ficou conhecido como o diamante Burton-Taylor. O anel foi vendido pela atriz anos depois para financiar um hospital em Botswana, na África. O casamento de Richard Burton e Elizabeth Taylor terminou em 1974. Um ano depois, eles voltaram a se casar e se separaram definitivamente em 1976. Foi ao lado dele que ela conquistou seu segundo Oscar, pelo filme Quem Tem Medo de Virgínia Woolf? (1966) no qual viveu uma mulher madura, chata, desarrumada, dada à bebida e muito  diferente daquela beleza bem comportada de Butterfield 8 (1960). Mais uma vez Elizabeth Taylor estava representando Elizabeth Taylor na tela. Em 1976 casou-se com o fazendeiro e político John Warner de quem se divorciou em 1981.Foi a época em que Liz engordou 30 quilos só recuperando seu peso normal (55 quilos) quatro anos depois após muitas dietas. Em 1991, Elizabeth tentou mais uma vez com um caminhoneiro Larry Forstensky. Quando chocou ao mundo ao anúnciar seu oitavo casamento, aos 59 anos. Após o divórcio de Forstensky, jurou nunca mais se casar. Quando estava chegando aos 40 anos Liz declarou: "A felicidade se resume em colecionar amores". Mas a vida de Elizabeth Taylor não foi apenas uma sucessão de alegrias e divertimentos, muito menos de frivolidades. Fazendo seu primeiro filme aos 12 anos, mal chegada da Inglaterra, onde nascera, para fugir dos horrores da guerra, Liz caiu do cavalo e machucou a espinha, o que a obrigou a tomar aspirinas e fortes analgésicos a vida toda, para livrar-se das dores. Durante as filmagens de Cleópatra pegou uma pneumonia dupla que quase a matou. Quatro vezes esteve desenganada pelos médicos e sobreviveu. Sucumbiu ao álcool e às drogas, e conseguiu recuperar-se. E nunca procurou esconder seus problemas de ninguém. Ao sair de uma clínica, em 1984, declarou francamente aos jornalistas: "Eu era uma bêbada. Bêbada, eu sei, é uma palavra muito dura, mas tenho que ser dura comigo mesma para enfrentá-la. Um bêbado é alguém que bebe demais. Alguém que toma pílula demais é um drogado. Não há um modo elegante de dizer isso. Tive que reconhecer essa verdade." Liz tem quatro filhos: Michael Wildind Jr, Cristopher Wildind, Liza Todd e Maria (que ela adotou com Burton na época de Cleópatra). Em fevereiro de 1997, após o seu check-up anual, descobriu que estava com um tumor no cérebro. Mas como sempre acontece, Liz tomou conta da situação e, com sua habitual autoconfiança, declarou que não importava qual fosse o resultado da cirurgia, ela tinha vivido uma grande vida. Adiantou a festa do seu 65º aniversário do dia 27 para o dia 16. Centenas de celebridades compareceram ao Teatro Hollywood Pantage para mostrar sua afeição e solidariedade. Como parte das comemorações, a cidade de Los Angeles mudou o nome de uma rua que cruza o Hollywood Boulevard para Passagem Elizabeth Taylor. A recuperação foi simples e sem qualquer complicação séria. Para a cirurgia, Elizabeth teve que raspar a cabeça e posou para a capa da revista Paris Match careca e com uma cicatriz de 7 centímetros no crânio. Depois disso, Elizabeth Taylor passou a se dedicar aa luta pela prevenção da AIDS.  Nos últimos anos ela vinha sofrendo de escoliose, que dificultava sua locomoção e de insuficiência cardíaca congestiva, que a levou à morte em Los Angeles, no dia 23 de março de 2011, após uma internação de seis semanas.

Entre os maiores sucessos da carreira de Taylor estão:  Um Lugar ao Sol (1951), Assim Caminha a Humanidade (1956), Cleópatra (1963) e Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (1967).

Recebeu o Oscar como melhor atriz por: Disque Butterfield 8 (1961) e Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (1967).

Ela foi indicada mais três vezes: em 1958, por A Árvore da Vida, em 1959, por Gata em Teto de Zinco Quente e em 1960, por De Repente No Último Verão.

FILMOGRAFIA

2002 - Searching for Debra Winger
1999 - Get Bruce
1994 - The Flintstones - O filme - The Flintstones
1989 - Doce pássaro da juventude - Sweet bird of youth
1988 - Young Toscanini
1983 - Montgomery Cliff
1981 - Genocide
1980 - A maldição do espelho - The Mirror crack'd
1979 - Morte no inverno - Winter kills
1977 - A light night music
1976 - The Blue bird
1974 - That's entertainment!
1974 - The Driver's seat
1973 - Night watch
1973 - Meu corpo em tuas mãos - Ash Wednesday
1973 - Under milk wood
1972 - X, Y e Z - Zee and Co.
1972 - Hammersmith is out
1970 - Jogo de paixões - The Only game in town
1968 - Secret ceremony
1968 - Boom
1967 - O pecado de todos nós - Reflections in a golden eye
1967 - A megera domada - La bisbetica domata
1967 - The Comedians
1967 - Doctor Faustus
1966 - Quem tem medo de Virgina Woolf? - Who´s afraid of Virginia Woolf?
1965 - The Love goddesses
1965 - Adeus às ilusões - The Sandpiper
1965 - The Big sur
1963 - Gente muito importante - The V.I.P.s
1963 - Cleópatra – Cleopatra
1960 - Disque Butterfield 8 - Butterfield 8
1960 - Scent of a mystery 1
1959 - De repente, no último verão Suddenly, last summer
1958 - Gata em teto de zinco quente Cat in a hot tin roof
1957 - A árvore da vida - Raintree county
1956 - Assim caminha a humanidade – Giant
1954 - A última vez que vi Paris - The Last time I saw Paris
1954 - No caminho dos elefantes - Elephant walk
1954 - Rhapsody
1954 - Beau Brummell
1953 - The Girls who had everything
1952 - Love is better than ever
1952 - Ivanhoé, o vingador do rei – Ivanhoe
1951 - Callaway went thataway
1951 - Um lugar ao sol - A place in the sun
1951 - O netinho do papaiFather's little dividend
1951 - Quo Vadis?
1950 - O pai da noiva - Father of the bridge
1950 - The Big hangover
1949 - Quatro destinos - Little women
1949 - Conspirator
1948 - A date with Judy
1948 - Julia Misbehaves
1947 - Nossa vida com papai - Life with father
1947 - Cynthia
1946 - Courage of Lassie
1944 - A mocidade é assim mesmo - National velvet
1944 - The White cliffs of Dover
1944 - Jane Eyre
1943 - Lassie - Lassie come home 
1942 - There's One Born Every Minute

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário