quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

CINE LITERATURA FECHA O ANO COM MUITA EMOÇÃO


A última sessão de 2013 da série Cine Literatura do Cineclube Araucária foi uma verdadeira avalanche de emoções que invadiu a Sala de Saraus da AMECampos. O palestrante convidado, professor Ângelo Mendes Corrêa, mestre em literatura brasileira pela Universidade de São Paulo que, além do conhecimento acadêmico acumula também o aprendizado adquirido no convívio com familiares de Graciliano Ramos, como por exemplo sua mulher Heloísa Medeiros Ramos e seu neto Ricardo Ramos Filho, ofereceu uma visão panorâmica sobre a vida e a obra do homenageado. O evento proposto pelo Cineclube teve como mote os sessenta anos da morte de Mestre Graça, como era chamado pelos seus amigos mais próximos. Na sequência da explanação do Professor Corrêa, o público presente pode assistir MEMÓRIAS DO CÁRCERE, obra prima irretocável da filmografia de Nelson Pereira dos Santos que soube como ninguém passar para a tela toda a riqueza de detalhes que fizeram do relato de Graciliano uma das mais importantes denúncias sobre o modo como um governo totalitário pode infectar uma sociedade. Pouco mais de um ano na vida de Graciliano Ramos que, em 1936, ocupou o cargo público de diretor de instrução do Estado de Alagoas quando foi preso por conta das suas convicções políticas. O filme expõe um período desagradável na história do Brasil dentro de uma perspectiva pessoal. A criação da Aliança Nacional, em 1935, iniciou suas atividades como um vigoroso movimento de massas, no qual conviviam comunistas, socialistas, católicos, positivistas e democratas de vários partidos, atraídos pela frente ampla antifascista. MEMÓRIAS DO CÁRCERE é, sem dúvida, um grande clássico do cinema brasileiro. Apesar de focado no período da ditadura Vargas, a obra de Graciliano nos leva a compreender com total clareza conceitos universais do domínio político obtido por vias tortas e da destruição de pensamentos verdadeiramente liberadores de um povo. Perdeu mesmo somente aqueles que não puderam comparecer a essa brilhante iniciativa do Cineclube Araucária de Campos do Jordão que pretende seguir viva em 2014.  

fotos: Erik Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário