quinta-feira, 20 de agosto de 2015

MOSTRA GRANDES DIRETORES: 100 ANOS DE ORSON WELLES - 27 a 30/08/2015

Gênio precoce, estrela dos teatros nova-iorquinos, Orson Welles virou a sétima arte de cabeça para baixo quando, com apenas 25 anos de idade, realizou a mais importante obra já produzida pelo cinema em todo o mundo: Cidadão Kane, um marco divisor das águas na moderna cinematografia mundial. Welles foi um autodidata que assombrou a todos com a ousadia narrativa de suas tramas e a rebeldia irresponsável com que as colocava em ação. Talvez por isso, ainda tão jovem, ele tenha incomodado tanta gente e, antes de completar 40 anos, já era considerado, por pura inveja ou despeito de muitos, a maior ovelha negra de Hollywood. Ídolo máximo dos cineastas brasileiros Glauber Rocha e Rogério Sganzerla – outros dois gênios precoces, Orson Welles será para sempre uma referência no cinema não apenas pelo monumental Cidadão Kane, mas pela abusada afronta com que desafiou os dogmas puritanos da Meca Hollywood. Também é memorável o seu conhecimento e desenvoltura para representar os mais emblemáticos personagens criados por William Shakespeare, como Othello, Macbeth e Falstaff.



27/08 – 19H30 – CIDADÃO KANE, de Orson Welles – EUA 1941 – 119 min – 12 anos
A ascensão de um mito da imprensa norte americana, de garoto pobre no interior a magnata de um império das comunicações. Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst.


28/08 – 19H30 – FALSTAFF – O TOQUE DA MEIA NOITE, de Orson Welles – Espanha, França, Suíça 1965 – 113 min – Livre
O cavaleiro bêbado e obeso Sir John Falstaff é amigo do Príncipe Hal, herdeiro do trono da Inglaterra. Juntos os dois se divertem, correm riscos, bebem e desenvolvem uma intensa relação. Quando Hal assume o trono e se torna Henrique V, Falstaff vislumbra mudanças, que logo acontecem. O argumento remete a diversas versões de uma montagem teatral, dirigida por Welles que reúne fragmentos de obras de William Shakespeare como Henrique IV. 


29/08 – 19H30 – É TUDO VERDADE (INCLUINDO 4 HOMENS E UMA JANGADA), de Orson Welles, Bill Krohn, Myron Meisel, Richard Wilson – EUA 1942 / 1993 – 85 min – Livre
Depois do lançamento de Cidadão Kane, considerado o maior filme de todos os tempos, o diretor Orson Welles desembarcou no Brasil em fevereiro de 1942 para outro trabalho. It’s All True focaria a origem do samba nos morros cariocas, a aventura dos pescadores cearenses em busca de melhores condições de trabalho e de vida, além de uma história ambientada no México. O material registrado desagradou tanto o Estado Novo brasileiro, como o empresário e político americano Nelson Rockefeller – um dos patrões de Welles. Resultado: o filme nunca foi concluído.
 






30/08 – 18H00 – DOM QUIXOTE, de Orson Welles – EUA 1992 – 116 min – 12 Anos

Welles mergulha na obra de Cervantes através das personagens de Dom Quixote e Sancho Pança que viajam pela Espanha de 1960, mostrando as suas gentes e os seus costumes. As excepcionais interpretações de Reiguera e Tamiroff, tal como a aparição de Welles em algumas cenas, fazem com que o filme seja imprescindível nesta retrospectiva comemorativa dos 100 anos de nascimento do gênio Orson Welles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário