quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

CINECLUBE ARAUCÁRIA É UM DOS PONTOS DE EXIBIÇÃO DA 9ª MOSTRA DE CINEMA E DIREITOS HUMANOS



9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul
DEMOCRATIZANDO
08 de janeiro a 31 de março de 2015
Pontos de Exibição

O Projeto Democratizando é uma iniciativa integrante da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul. Por meio do projeto, pontos de exibição de todo o país se inscreveram para receber os kits elaborados pela produção da Mostra; os kits contêm obras que buscam suscitar o debate sobre os Direitos Humanos em âmbito nacional. Além disso, os espaços inscritos poderão organizar palestras, workshops e outros tipos de encontro para discutir Direitos Humanos e outros temas relacionados.

A Associação Cultural Cineclube Araucária de Campos do Jordão se inscreveu e foi selecionada para funcionar como um dos pontos de exibição dos filmes que integram a programação do Projeto Democratizando da 9ª Mostra de Cinema promovida pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

As exibições acontecerão entre janeiro e março de 2015, e são de responsabilidade das instituições que se inscreveram para receber o material do Democratizando. Cineclubes, pontos de cultura, institutos federais de educação profissional, científica e tecnológica, universidades, museus, bibliotecas, sindicatos, associações de bairros, entre outros, são os espaços que abrigarão esta ramificação da 9ª Mostra.
O kit Democratizando é totalmente gratuito e será entregue em caixa personalizada, contendo camisa, bolsa, bloco de notas, caneta, catálogo do evento e o encarte com 3 DVDs. Em formato digital, os filmes enviados terão como opção a utilização de closed caption e audiodescrição, além de legendas para cinco idiomas: árabe, espanhol, inglês, francês e mandarim.“A Vizinhança do Tigre”, de Affonso Uchoa; “Cabra Marcado pra Morrer”, de Eduardo Coutinho, “Pelas Janelas”, de Carol Perdigão, Guilherme Farkas, Sofia Maldonado e Will Domingos; “Que Bom te Ver Viva”, de Lúcia Murat; “Rio Cigano”, de Júlia Zakia; e “Sophia”, de Kennel Rógis são os filmes que compõem o kit.

2015 promete ser o ano do Cinema em Campos do Jordão. Outras boas novas estão por vir a público nos próximos dias. Entre elas está a inauguração, no mês de fevereiro próximo, da Biblioteca de Cinema do Cineclube Araucária. Doações de livrarias, editoras, centros culturais, organizações sociais e particulares já estão chegando e o trabalho de catalogação desse material está adiantado. Toda a equipe do Cineclube Araucária, além de alguns voluntários, está empenhada em dar o seu melhor pela Cultura na cidade.




sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CINECLUBE ARAUCÁRIA RECEBE FILMES E LIVROS DOADOS PELA AMECAMPOS

Depois dessa, temos que acreditar mesmo em Papai Noel. A Associação dos Amigos de Campos do Jordão - AMECampos - acaba de fazer doação ao Cineclube Araucária de uma caixa contendo DVDs, fitas em VHS e livros sobre Cinema.


Entre os filmes que passam a fazer parte do patrimônio do Cineclube Araucária estão verdadeiras raridades como as clássicas comédias musicais brasileiras MARIDO DE MULHER BOA, de J.B.Tanko e TUDO LEGAL, de Victor Lima, além de NÁUFRAGO, de Robert Zemeckis e dois documentários sobre a bailarina francesa Sylvie Guillem: PORTRAIT, de Nigel Wattis e AT WORK, de André S. Labarthe. Preciosidades para os amantes da arte consagrada por Nureyev, Baryshnikov e Maurice Bejart.


O material já está catalogado como parte do acervo do Cineclube e certamente será utilizado nas suas futuras Mostras e Sessões de Cinema para deleite dos cinéfilos jordanenses. Quanto aos livros que vão fazer parte da Biblioteca do Cineclube Araucária, já em fase de organização e montagem, estão: três roteiros de importantes realizações de Roman Polanski, Saudades do Século 20 de Ruy Castro e uma primorosa obra de arte de Jane Mercer, publicada pela Photoplay, intitulada GREAT LOVERS OS THE MOVIES.




A Biblioteca do Cineclube deverá estar aberta à consulta pública a partir de fevereiro de 2015. Ficam aqui registrados os agradecimentos de toda a equipe do Cineclube Arauária à AMECampos pela valiosa doação.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

BLANCANIEVES, DE PABLO BERGER ENCERRA A PROGRAMAÇÃO DE CINEMA EM 2014

BLANCANIEVES, de Pablo Berger dá um verdadeiro “olé” na historinha criada pelos Irmãos Grimm

O filme espanhol Branca de Neve, de Pablo Berger, foi produzido quase na mesma época que o francês O artista, de Michel Hazanavicius. Ambos são histórias em preto e branco e sem diálogos, homenagens criativas à origem da arte cinematográfica. Porém, O artista surgiu para o mundo em maio de 2011, no Festival de Cannes; enquanto Branca de Neve apenas em setembro de 2012, no Festival de Toronto; o que fez com o que segundo não pudesse desfrutar da surpresa junto ao público e ainda passasse pelas inevitáveis comparações.

É difícil dizer se o desfecho da história seria diferente caso Branca de Neve fosse lançado antes. O artista acabou ganhando o Oscar de melhor filme em 2012, e o longa de Pablo Berger foi indicado como postulante da Espanha ao prêmio de filme estrangeiro para a cerimônia de 2013, mas, apesar de ser ainda mais ousado, terminou fora da disputa.

Além de mudo e preto e branco, Branca de Neve arrisca mais em se aventurar pelo famoso conto de fadas infantil, aquele da maçã e dos anões espertalhões. Mais do que isso, Berger, que também assinou o roteiro, não se conteve em focar seu filme na mocinha e embaralhou outros símbolos do imaginário popular do seu país ao ambientar a trama no universo das touradas.

O filme recria sim, a famosa fábula escrita pelos Irmãos Grimm no século XIX, mas tem seus personagens adaptados para uma Espanha do início do século XX, com direito a anões toureiros, e ainda é feito como as antigas produções do cinema da década de 1920. Quem ousaria ser mais inventivo?

Como na história original, o filme de Berger tem seus momentos cômicos e, às vezes, um quê de tragédia. O elenco é encabeçado por Macarena García (Branca de Neve) e Maribel Verdú (a Madrasta má), ambas muito bem adaptadas aos papéis, em interpretações caricatas porque se trata de um enredo caricato. 



Ficha Técnica:
Título: Branca de Neve (no original Blancanieves)
Roteiro e direção: Pablo Berger
Elenco: Meribel Verdú, Sofia Oria, Macarena Garcia, Daniel Giménez Cacho, Angela Molina.
Orígem: Espanha
Ano de Lançamento: 2012
104 minutos
Fotografia: Kiko de la Rica

Música: Alfonso de Vilallonga